Porque é que os antagonistas são mais importantes para uma história do que os protagonistas?


Na narrativa clássica, os protagonistas são os primeiros personagens a entrar no palco e representam o ponto de vista que o público deve seguir.

Regra geral, os antagonistas são retratados como personagens negativos, maus ou maquiavélicos. No entanto, acrescentam um aspeto positivo a cada história. Isto porque, para além de ser divertido, contar uma história implica uma componente sociologicamente moral. Dá ao protagonista o vislumbre de um mundo melhor, tornando o seu mundo crescentemente indesejável.

Desde a infância que as histórias nos ensinam o certo do errado. A dor e/ou o sofrimento trarão dividendos a longo prazo. Através dos obstáculos, as histórias mostram-nos que, quando enfrentamos desafios, tornamo-nos pessoas melhores. Estes obstáculos são uma extensão natural do papel dos antagonistas.

Como parte do arco do personagem, e porque vivem num mundo imperfeito,  os protagonistas precisam de evoluir para poder alcançar um mundo melhor. Os antagonistas são essenciais para orientar o percurso do protagonista – são eles o motor de desenvolvimento do arco e quem provocam no protagonista a sensação de que vive num mundo imperfeito. 

A dimensão do antagonista é a medida reguladora do crescimento do protagonista. Quanto maior o obstáculo, maior terá de ser o herói. 

Celso Moura, Community Manager

1 Comment