Após alguns meses de espera, o Facebook confirma os rumores e lança oficialmente a sua nova aplicação mobile Groups, dedicada exclusivamente aos grupos da rede social. Ao contrário do que acabou por acontecer com a funcionalidade de chat, esta não passa a viver exclusivamente na nova aplicação, pelo menos para já. 

Mas porquê separar, novamente, uma funcionalidade? Porquê dar ao utilizador a opção de adicionar mais uma aplicação ao ecossistema do Facebook? 

A resposta pode vir, em primeiro lugar, dos números de utilização. Segundo o próprio Facebook, mais de 700 milhões de utilizadores acedem por mês a pelo menos um das centenas de milhares de grupos até hoje criados. Se a estes dados juntarmos o facto de a funcionalidade ter uma experiência mobile não muito positiva, parece justificada a especial atenção que os grupos passam agora a receber.

Para além de uma imagem renovada, foram também adicionadas pequenas melhorias de modo a enriquecer a experiência do utilizador. Entre elas destacam-se um melhor controlo das notificações, uma tab para a descoberta de novos grupos e a possibilidade de adicionar short-cuts que nos levam diretamente para os nossos grupos preferidos. 

Mas terá a Groups impacto na comunicação das marcas? A resposta é um talvez. Apesar de as marcas estarem um pouco excluídas da dinâmica dos grupos, talvez esta renovada imagem seja um catalisador para que novas estratégias de contacto com o consumidor surjam.  

Miguel Azevedo Coutinho, Strategy Trainee 

Comment