1 - A tipografia será flexível.

 

Há 3 aspetos importantes que afetam a leitura do texto na web:Tamanho de letra, largura da coluna e altura da linha. Alguns estudos mostram que textos mais largos têm melhor leitura. É importante que o texto tenha sempre boa leitura e mantenha os estilos em qualquer plataforma.

2 - A evolução do Responsive Design.

 

Enquanto cada plataforma tem os seus desafios, tablets e smartphones têm uma interação idêntica e o principal problema tem sido garantir que o conteúdo é devidamente redimensionado e de fácil navegação.

3 - O Flat design vai conquistar todos os píxeis.

 

Após surgir separadamente em alguns interfaces - na linguagem da Microsoft, no Google Material Design guidelines e na mais recente direção estética da Apple, a tendência do flat design está em todo o lado.
Tem a ver com a forma de como consumimos conteúdo na web: o flat design rege-se por princípios minimalistas que resultam em sites limpos, organizados, rápidos e focados no conteúdo.
É não só uma estética atrativa, mas também muito prática, que permite aos visitantes apreciar o conteúdo sem distrações.

4 - Maior = melhor para as imagens.

 

Tal como o texto, as imagens também estão a aumentar na web! Existiam limitações importantes que tinham que ser levadas em conta na criação das páginas, nomeadamente a largura de banda, mas com o evoluir da banda larga e da fibra isso é um problema cada vez menor.

5 - Animações em scrolling, efeito parallax e microinterações melhoradas.

 

Talvez a tendência que causará mais impressão será a animação com scrolling parallax. Já faz parte de muitos sites como os da Apple e da Google e os resultados falam por si: os sites com parallax têm um aumento de 70% de engagement. Usar o scroll em vez do clique como forma de navegação é brilhante a alguns níveis, pois requer menos ‘page loading’. Mas o mais importante é criar transições suaves com maior facilidade, de ponto a ponto, sem refresh, fazendo com que a informação apareça mais fluidamente.

6 - A era dos webgraphics.

 

Como espécies visuais, tendemos a apreender melhor a informação quando a vemos apresentada graficamente, o que resulta na grande popularidade dos infographics. Os infographics são uma forma fácil de demonstrar uma grande quantidade de informação de forma resumida. E assim nasce uma nova tendência - os webgraphics! São muito semelhantes aos infographics, mas envolvem elementos que permitem ao utilizador interagir fisicamente com a informação. São mais apelativos visualmente que os infographics e aumentam significativamente a atenção do utilizador.Talvez, em 2015, mais clientes aceitarão utilizar webgraphics interactivos como parte de uma design personalizado. Será expectável que a popularidade desta forma de comunicação cresça de forma a assumir-se como uma componente do web design moderno.

 

 

Patrícia Bernardo, Visual Designer

Comment