Esta ideia é algo impensável nos dias de hoje. Atualmente, a ideia é simples — comprar, usar e quando estiver desactualizado, compra-se um novo, mas tudo isto poderá mudar em breve graças a um projecto iniciado em 2013 por Dave Hakkens e que conta agora com dois membros na equipa.  Chama-se Phonebloks.

Imaginem que compram um telefone em que os seus componentes são à vossa escolha, desde a bateria, à câmara, à memória e até ao monitor. Passado um ano, como em qualquer mercado tecnológico, novos componentes vão estar disponíveis. Além disso, as necessidades dos consumidores também mudam e assim, em vez de comprar um telemóvel completamente novo, pode apenas mudar a câmara, por exemplo ou até colocar umas colunas novas para uma melhor qualidade de som.

Sim, isto pode parecer algo completamente impossível de alcançar hoje em dia, mas depois da apresentação da ideia em 2013, o Phonebloks foi adquirido pela Motorola (Google) e agora chama-se Project ARA e está muito bem posicionado para se tornar o primeiro telemóvel deste género e revolucionar um mercado tão competitivo como este.

Vejam a entrevista com os líderes do Project ARA e comprovem como é que um telemóvel assim pode ser potente e, ao mesmo tempo, ter muito bom aspecto.

João Planche,  Art Director

Comment