Pois fiquem a saber como algumas das mentes mais criativas da história organizavam a sua criatividade :^)

Baseado no livro Daily Rituals: How Artists Work de Mason Currey apresentamos algumas infografias criadas pela agência Distilled que nos mostra a rotina diária de 26 artistas, escritores, compositores e pensadores.

Organizada desde os primeiros aos últimos criadores, a visualização mostra-nos as horas passadas a dormir, a comer, a trabalhar, a tomar banho, a socializar e a fazer exercício (boas notícias para os preguiçosos: a maior parte destes criadores preferiam passeios casuais a exercícios de ginástica mais exigentes).

Talvez o que se destaque mais é como alguns destes criativos tinham 'empregos à moda antiga'. O escritor Franz Kafka era o único deste grupo que tinha uma profissão não relacionada com o seu campo criativo, ele era um famoso e miserável burocrata na Worker’s Accident Insurance Institute na Kingdom of Bohemia (não é tão fixe como soa). O filósofo Kant ensinava na universidade de manhã, o escritor norte-americano Kurt Vonnegut ensinava num liceu, o compositor Mozart dava lições de musica aqui e ali e Sigmund Freud, o pai da psicanálise, tratava pacientes. Mas os restantes passavam todas as horas do dia que estavam acordados (em alguns casos, horas em que a maior parte das pessoas passa a dormir) dedicados ao seu trabalho intelectual e criativo.

O escritor japonês Haruki Murakami compara a sua rígida rotina diária, que implica escrever desde as 4 da manhã ao meio dia, como forma de magnetismo (conforme o próprio o diz) enquanto Picasso costumava dizer 'Os nossos objectivos só podem ser alcançados através de um plano em acreditamos fervorosamente e sobre o qual temos que actuar vigorosamente. Não há outro caminho para o sucesso.'

O gráfico mostra outros caminhos para além da acção criativa e o prémio 'tempo livre é fixe' vai para o escritor Flannery O’Connor, que ensanduichava 3 ou 4 horas de escrita durante o dia entre idas à igreja e a sua obsessão por criação de pavões. Mas criação de pavões não era o hobby mais estranho do grupo analisado... o escritor francês Victor Hugo tinha o hábito de tomar banho de gelo no telhado da sua casa todas as manhãs. Ora aqui está um truque de produtividade que temos que experimentar!

Para ver toda infografia clique aqui

Patrícia Bernardo, Visual Designer

Comment