Cruzamento virtuoso de tendências: wearables chegam ao ambiente


Sinal dos tempos, todos queremos andar mais informados sobre o que se passa no nosso mundo — a internet of things está a acelerar esta tendência e hoje já muitos acompanhamos os sinais vitais, a alimentação e até o sono através de pequenos objectos que trazemos junto ao nosso corpo: os wearables.

Acontece-nos a todos, na vida das grandes e pequenas cidades, cruzamo-nos com indivíduos a correr no meio do tráfego e lado a lado com seu vestuário e calçado técnico, lá se entrevêem mais ou menos discretos or artefactos da auto-monitorização. E quase sempre, ao cruzar-me com estes atletas urbanos — logo após descontrair a barriga momentaneamente encolhida — penso qual será o saldo para a saúde de fazer exercício rodeado de gases de escape. E sempre que trago este pensamento à conversa, concluo das reações dos outros que esta é uma interrogação muitíssimo comum.

Por isso, quero saudar o futuro nascimento do TZOA, uma das inovações tecnológicas mais fixes apresentadas no recente CES 2015.

Trata-se de um pequeno gadget que podemos prender à roupa através de um clip e que mede a qualidade do ar e a exposição UV dos locais por onde andamos. Como qualquer wearable decente, vem acoplado a uma App que permite monitorar tudo de forma geo-referenciada.

Ainda não saiu e não me arrisco a prever o seu sucesso neste mercado de acelerada inovação. Apenas registo que onde se cruzam tendências podemos encontrar evidências de, mais do que modas, movimentos de fundo.

Comment