Do social media com amor


No passado dia 13 de novembro, estava preocupada com um amigo parisiense. Consegui falar com ele, mas felizmente usou o Safety Check disponibilizado pelo Facebook. Logo a seguir, choveram comentários de pessoas aliviadas por saber que se encontrava bem. 

Presumo que, assim como eu, essas mesmas pessoas foram assistindo ao decorrer dos eventos, tanto nos media tradicionais, como através das redes sociais com o surgimento de múltiplas hashtags que remetiam para mais informação. Mas essas são expectáveis. São nas que não são que encontramos a beleza e verdadeira funcionalidade do social media como as #porteouverte e #notinmyname

A primeira hashtag, que já tinha sido utilizada mais de 611.000 vezes no Twitter até ao início da tarde de sábado, abriu a porta a quem precisasse de um lugar seguro para ficar em Paris. A segunda, que já tinha sido lançada no ano passado, voltou a surgir como forma de desmistificar a natureza dos ataques estar associada à fé islâmica. 

Social media é mais do que debater a cor de um vestido, é mais do que publicar uma selfie, é mais do que saber se conseguimos tocar no nosso umbigo com a mão atrás das costas — é uma oportunidade para fazer a diferença. 

Tanya Figueira, Community Manager

Comment