Segundo uma notícia avançada esta semana, o Pinterest estará a trabalhar numa solução de e-commerce que pretende introduzir uma nova funcionalidade: permitir ao utilizador comprar diretamente na plataforma os produtos vistos.

De acordo com as informações da re-code, a alteração pode acontecer ainda este ano e os primeiros testes devem começar nos próximos meses. 

Com 70 milhões de visitantes mensais e 2/3 de todo o conteúdo publicado a pertencer a empresas, este parece um caminho natural para esta rede social. Outros projetos como o Fancy já funcionam numa lógica semelhante, mesmo sem terem a notoriedade do Pinterest.

Nos últimos tempos, o Pinterest tem vindo a desenvolver soluções a pensar nas empresas, com a introdução de anúncios nativos, pins promovidos e até um Pinstitute — uma espécie de academia que ensina as marcas e agências a tirar partido desta rede social. No entanto, pelo menos por cá, o Pinterest ainda não conseguiu afirmar verdadeiramente o seu valor para as empresas — a maioria acha que não vale a pena lá estar. No que toca a redes sociais, ainda é como aquele primo afastado que faz parte da família mas nem sempre é convidado para as reuniões. Talvez o e-commerce mude a forma como (ainda) olhamos para o Pinterest.



Leila Santinha, Head of Content & Social Media 

Comment