O anti-smartphone para os que querem momentos de paz.


Está farto de estar sempre conectado? De estar sempre disponível para tudo e para todos? Tem saudades do tempo em que se alguém queria falar consigo, tinha de lhe ligar, e não mandar um sms, um whatsapp, uma facebook message, um email, etc.? Então as suas preces foram atendidas.

Chama-se Light Phone e quer ser o não-telemóvel. O objetivo deste telefone é que as pessoas fiquem desligadas da Internet e que prestem mais atenção ao mundo que as rodeia. Um telefonema, uma notificação, um email, uma mensagem, um tweet, o telefone nunca pára de tocar. Há quem goste, e que não consiga viver sem isso, mas também há aqueles que só querem um momento de paz. 

Dois designers criaram um novo conceito para resolver o problema de quem quer essa tal “paz”. O termo é usado pelo TechCrunch, mas parece ser o mais acertado de todos: o Light Phone é o anti-smartphone. 

Na prática o Light Phone é um telemóvel do tamanho de um cartão de crédito que apenas dá para fazer e receber chamadas. Sim, só chamadas. Numa altura em que as empresas esforçam-se para empacotar o máximo de tecnologia e serviços possíveis nos smartphones, o Light Phone nega tudo isto. Não tem ligação à internet, nem apps, nem jogos, nada a não ser… chamadas! No máximo terá relógio e lanterna, para o caso de se perder, poder saber que horas são, e ver no escuro.

Parece que existem muitos utilizadores à procura da paz de espírito tecnológico, já que o dispositivo angariou quase 150 mil dólares no Kickstarter, faltando ainda 50 mil para que o projeto se concretize. Faltam ainda 36 dias para o fim da campanha de financiamento. 

O Light Phone custa 100 dólares, cerca de 90 euros, e tem na autonomia uma das suas grandes características: são 20 dias de duração sem parar. Segundo os criadores, o telefone serve para quem já tem smartphone, mas que pretende uma opção mais “relaxada” para poder levar de férias, para levar a uma festa, para um bairro perigoso!

Também tem sempre opções por menos de metade do preço, mas não seria a mesma coisa! Será que o Light Phone vai ter sucesso?

 

Pedro Lucena, Gestor de Projeto

 

Comment