A tecnologia digital a resolver dilemas em dia de eleições


Domingo. Chuva. Vento. 4 de Outubro tem tudo para ser o dia de, finalmente, nada fazer. Procrastinar.

Onze da manhã. O espreguiçar, lento mas sentido, oferece o pano de fundo à decisão fundadora deste dia: “passo pelo banho ou salto já em pijama para a frente do televisor?”. Por respeito à inteligência do leitor, escuso-me a revelar o inevitável desfecho de tão desigual querela interior.

Acabado de aterrar no sofá, o dedo, fofo de antecipação, acaricia tontamente o “On” do comando. E, como um comboio desgovernado, entra-nos pela paz adentro... o dia de eleições!

Zapping rápido, desesperado... não há como fugir-lhe, está em todo o lado!

À procura dos dilemas irresolúveis, coisas de força maior, que — à revelia da obstinação deste cidadão cumpridor — se elevam, intransponíveis, vedando-lhe o acesso ao mais fundamental e básico dos direitos em democracia... Inunda-se o olhar com lágrimas de raiva e frustração em antecipação de tamanha injustiça!

Dilema irresolúvel nº 1: O cartão de eleitor.

Não tenho. Perdi. Não, não sei onde. Esqueci. Oh, desgraça, agora é tarde de mais e não disponho do mais fundamental dos documentos. Oh, país de burocratas, afinal para que serve o cartão de cidadão?

Dilema resolvido!

O cartão de eleitor não é necessário no acto de votar. Basta que o cidadão diga o seu número de eleitor e apresente um documento de identificação com fotografia atual ou se faça reconhecer por duas testemunhas devidamente identificadas. 

Dilema irresolúvel nº 2: O nº de eleitor.

Não sei. Não me recordo. Estava no cartão de eleitor que, relembro, perdi uns parágrafos atrás. E sem número de eleitor nada feito. Sem este número nem conseguirei saber onde devo votar.

Dilema resolvido!

Vá a recenseamento.mai.gov.pt/. Basta colocar o seu número de identificação civil e data de nascimento para ficar a saber o número de eleitor e o local onde se deverá dirigir para exercer o seu direito de voto.

Mais dilemas?

Vá ao Portal do Eleitor. Não é o site mais bonito, mas garanto que encontra lá resposta para tudo.

Desta vez, não fique pelas desculpas. Vá votar. A tecnologia digital ajudou, o país dos seus filhos agradece.

 

Paulo Ramos, Lead UX Designer

Comment