Não estão familiarizados com o verbo? Normal. Em Portugal a Uber ainda não conseguiu dar luz ao seu próprio termo, mas por todo o mundo anglo-saxónico, a expressão “Let’s Uber” parece estar a ganhar cada vez mais adeptos. 

Mas enquanto por todo o mundo se discute a legitimidade do serviço, a lealdade da concorrência e a forma de cobrar impostos, a Uber já tem os olhos bem postos em outro objetivo: automóveis sem condutor. 

A Uber não é a única empresa com os olhos postos neste mercado, que pode chegar aos 10 biliões de dólares. 

Será que vamos chegar ao uberworld? Leiam esta interessante análise da revista The Economist e decidam por vocês.

Jorge K. Simões, Copywriter & Social Media Manager

Comment