Há mais de um ano atrás, não foram precisas muitas linhas desta newsletter — que podem sempre subscrever — para me convencer a ver uma grande série: Mr. Robot. Hoje, espero conseguir a mesma proeza e despertar-vos para um novo vício: Westworld!

É isso mesmo. Estou a falar da série que anda a correr as bocas do mundo desde que o primeiro episódio ficou disponível, apesar de não ser uma total novidade para os espetadores mais atentos, já que tem por base um filme de 1973.

Mas por que razão andam todos tão entusiasmados com Westworld, tanto que até há quem fale de uma “nova” Guerra dos Tronos? É tudo uma questão de opinião mas, para mim, diria que Westworld dá mesmo muito que pensar, sobretudo para quem passou pelo Web Summit e ouviu falar dos avanços da robótica.

Afinal, vai muito além das histórias de cowboys, ainda que os cenários nos levem até esses ambientes. Vai ainda para lá dos romances floridos, mesmo que acabemos envolvidos numa ou outra relação. E ultrapassa as várias questões levantadas sobre a humanização dos robots, pois essas preocupam-nos tanto quanto a evolução da espécie humana em si.

Westworld é tudo isto e muito mais. É uma série que recorre — e muito bem — à ficção científica para nos apresentar um parque de diversões construído à imagem do Velho Oeste (pelo menos, por enquanto). Com intrigas complexas e muito próximas da realidade vivida no tempo dos saloons, protagonizadas por anfitriões — os robots — e convidados — os humanos.

Um verdadeiro mundo paralelo, onde as pessoas entram para sentir e viver experiências que na vida real dificilmente seriam concretizáveis. Desde os duelos e as caças ao tesouro à possibilidade de matar sem ser morto e ao sexo descomprometido.

E isto não sai barato... Portanto, só os mais abastados se podem divertir neste parque, para bem dos lucros da empresa que o detém.

Talvez tenha sido muita informação, mas Westworld é mesmo esta avalanche de acontecimentos que se sucedem, intercalam e nos agarram a cada episódio.

Por cá, esta série passa na casa portuguesa do HBO, o TVSéries. Ou melhor, passou, porque a primeira temporada já terminou. Portanto, para quem só agora se vai lançar nesta aventura, terá mesmo de correr atrás das reposições. Vale a pena, afinal não é todos os dias que abrem as portas de vossa casa a Anthony Hopkins, Ed Harris, Rodrigo Santoro, Thandie Newton, entre outros!

Novidades à parte, acredito que alguns de vocês já acompanhem esta série e, no vosso caso, aproveito para perguntar: o que acharam do último episódio da primeira temporada? Spoiler Alert! Só mais duas notas, para terminar: o genérico e a banda sonora de Westworld são tão incríveis quanto toda a série!

Cláudia Costa, Social Media Manager

Comment