Foi quando uma amiga me perguntou — via WhatsApp — o que achava dos sapatos que tinha acabado de comprar, que tive de arranjar forma de descalçar a bota por achá-los péssimos e, mesmo assim, dizer qualquer coisa. A minha resposta foi simples, curta, colorida, alegre e, mais importante, vazia:

E o que é que isto significa, objetivamente? Nada. Pronto, perfeito. Mas já dá aquela sensação de que não ficou por responder.

Os emojis já ocupam este lugar de comunicar os nossos sentimentos quando as palavras não servem. Claro que as marcas já se estão a fazer ao caminho e a querer entrar neste território. Preparem-se: o Twitter está a cobrar 1M de dólares por branded emojis. Se querem um emoji para a vossa marca, mas estão na dúvida se vale a pena, fiquem a saber que o Instagram confirmou que o uso de emojis já ultrapassou o de acrónimos. EMOJI 1 — LOL 0.

Acham que os emojis só servem para a escrita, meus amigos? Então fiquem com estes recursos fundamentais:

Um emoji não chega e é preciso fazer um desenho completo? É aqui.

Querem aprender a fazer bolos de emojis? Resolve-se.

Sentem falta de vestir emojis?

Vestir é pouco e querem vocês próprios ser um emoji? Vão em frente.

Na dúvida, usem emojis.

Só falta dizer que a imagem lá em cima é da Liza Nelson, autora desta série de emojis de carne e osso. Lindo!

Joana Mateus, Visual Designer

Comment