Antes, fazíamos tudo à mão. Depois, deixámos de fazer para comprar tudo, já que as fábricas faziam tudo. Coisas, muitas coisas, de muitos tamanhos, de muitas formas e materiais. Só que nos fartámos de ter tantas coisas, de comprar coisas, de guardar coisas. De gastar ou estragar alguma coisa e substituir por outra. Tudo mudou, meus amigos.

E não é daquele DIY foleiro que guardo no meu board de Pinterest que vos falo. É do próximo nível: do sugru — que tem o brilhante propósito de consertar as coisas em vez de criar novas (além de que tem uma marca e comunicação brilhantes); da FormBox — uma máquina que cabe numa secretária e que permite moldar plástico através de um aspirador a vácuo e fazer formas para produzir objetos em segundos; do Precious Plastic, uma máquina DIY que permite reciclar plástico e criar pequenos objetos à medida (e com texturas lindas).

São projetos destes que me dão alento para um mundo melhor e que me fazem adorar o futuro.

Joana Mateus, Visual Designer

Comment