Tal como nos anos anteriores as questões de género, desde a violência, desigualdade salarial à xenofobia, voltam a ter palco na transmissão da final do Super Bowl.

A plataforma de reservas de alojamento em casas particulares, Airbnb, apresentou no passado domingo a sua posição política através do anúncio intitulado “We Accept” , com a repreensão implícita da recente proibição de imigração do presidente Trump, a ser o tema central.

“We Accept" produzido in-house em apenas um dia, mostra uma montagem de rostos, de diferentes etnias, enquanto uma melodia inspiradora toca e uma legenda sobre inclusão aparece na tela.

"Acreditamos que não importa quem você é, de onde você é ou onde você viaja, você deve ser capaz de pertencer à comunidade Airbnb. Ao aderir a esta comunidade, você deve comprometer-se a tratar todos os membros, independentemente da raça, sexo, etnia, religião, orientação sexual, deficiência, origem nacional, identidade de género ou idade com respeito e sem julgamento de preconceito. O mundo é um lugar muito mais bonito quando você aceita.

Junto do lançamento do filme, a Airbnb comprometeu-se a oferecer abrigo temporário para 100 mil pessoas nos próximos 5 anos. "Vamos contribuir com quatro milhões de dólares nos próximos quatro anos para o Comité Internacional de Socorro", uma organização não-governamental que ajuda refugiados no mundo, "para atender às necessidades dos deslocadas no mundo", escreveu o diretor geral da Airbnb, Brian Chesky.

Clap , Clap Airbnb.

Henrique Carvalho, Art Director

Comment