Era um dos principais objetivos da grande maioria das marcas nas Redes Sociais. Uma espécie de medalha dos posts ou selo de garantia de que ali o Social Media era levado a sério. Falo das publicações em que as marcas, oportunamente, comentavam, brincavam ou tomavam posições sobre os temas que estão a ser mais falados na Internet.

Esta atitude serviu para várias marcas se aproximarem do seu público-alvo, entrar na conversa e, por vezes, conseguirem um destaque que de outro modo não seria possível — apesar de não serem poucas as histórias de alguns exageros. Talvez por estes exageros, a tendência parece estar a esmorecer e a forma como as marcas se comportaram no último Super Bowl parece ser um exemplo disso. 

Nova atitude? 

Não se desenganem. As marcas não perderam a cabeça e decidiram que aparecer num evento da dimensão do Super Bowl deixou de ser importante. Mas como defende Joel Kaplan, da Muh-tay-zik | Hof-fer, as marcas continuam a querer ser relevantes durante a partida, mas os tempos de ter uma equipa fechada numa "up-to-the-moment social war room" (só o nome assusta), já lá vão. As companhias estão a reavaliar o valor de ter uma presença e atitude "always on" e parece que as vantagens podem não ser assim tão grandes, por duas grandes razões:

a) Como afirma Preeya Vyas, da Saatchi & Saatchi, muitas marcas perceberam que este tipo de publicações não tem a escala que se pensava;

b) Steve Parker, CEO da Levelwing, diz que a mensagem mais forte de uma marca é aquela que ela passa de forma consistente e não um rasgo de momento em cima de um tema do momento. 

Como o Tide limpou o Super Bowl (Pun intended)

A marca de detergente Tide, aclamada como a grande vencedora deste Super Bowl, pode ser olhada como um exemplo desta nova atitude das marcas também nas redes sociais. Depois de apresentar um conjunto de anúncios incríveis, a marca não se limitou a replicar o trabalho apresentado, mas construiu novas conversas (narrativas) por cima dos três grandes ângulos dos seus filmes publicitários:  os anúncios anteriores no Super Bowl, os clichês da publicidade e o facto de qualquer anúncio sem nódoas poder ser mesmo um anúncio Tide (ver por aqui). 

Uma ideia forte, filmes geniais e uma conversa que continua nas Redes Sociais. Tudo, sem a ansiedade de ter que tweetar ou postar algo sobre toda e qualquer moda que apareça no feed, Que alívio!

Jorge Simões
Copywriter

Comment