Há algum tempo que falamos de clientes multimédia, já que os utilizadores estão em vários lugares ao mesmo tempo: visitam as redes sociais a partir do telemóvel, enviam SMS, visitam blogs consoante os seus interesses, ou fazem compras online


Se as marcas querem mesmo estar presentes nos corações e nas mentes dos clientes, têm que alcançá-los em todos os canais, fazendo com que se sintam únicos, através de uma experiência que é cada vez mais personalizada. Afinal, um adepto do Benfica não ficará feliz ao ver um banner para se associar ao Sporting, certo? 
As plataformas de Data Management Platform (DMP) tornam isto possível. Confesso que as siglas não têm um nome atraente mas garanto que o conteúdo é. 


AS DMPs são plataformas únicas de cruzamento entre os servidores de anúncio e plataformas de gestão de clientes. Em resumo: colectam os dados, organizam e accionam a audiência. 
Os dados podem ter várias origens como 1st party data (dados próprios), 2nd party data (informações de empresas parceiras) e 3rd party data (de terceiros, geradas na internet), sendo online ou offline. Com esta gama de audiências mais personalizadas, é possível fazer várias acções diferenciadas que trarão alta conversão e um ROI optimizado. 


Já que estamos a falar muito na teoria, aqui ficam algumas ideias na prática
— Podes identificar na plataforma de DMP um grupo que se esteja a converter no site e comprar meios para pessoas com características semelhantes (lookalike) e, assim, publicar uma audiência segmentada no Facebook
— Podes fazer um matching entre uma lista de emails, através de uma acção de lead no teu site e o perfil online das mesmas. Consegues, então, realizar uma acção na rede de display
—Um terceiro e último exemplo: podes segmentar espaços dentro do próprio site para que quem tenha um perfil específico visualize um banner com um produto ou comunicação direccionados no mesmo espaço onde outro utilizador verá outro. 


Importa reforçar que a DMP armazena e analisa dados, ou seja, não compra nem vende meios. Quem o faz são as DSPs (demand site plataforms), que também são grandes aliadas em todo este processo e na busca da audiência perfeita. 
A etapa final tem um formato individualizado e diferente dependendo do Publisher (meio em que será anunciado). A parte criativa deve ser adaptada de acordo com a estratégia definida para essa audiência específica. 


Para instalar uma DMP deve-se avaliar o investimento financeiro e a infra-estrutura da equipa de TI. Será necessário integrá-la com várias plataformas e utilizar tecnologias como Tag manager e API. Existem várias plataformas no mercado como a Adobe e a BlueKai. 


As DMPs permitem aos anunciantes, aos publishers, e também aos clientes, um mundo incrível de possibilidades. Estás à espera de quê para começar? 

Sylvia Bozzo, Senior Digital Strategist & Consultant

Comment