Donald Norman é um dos avós mais simpáticos do mundo, além de ser uma figura de referência nos campos da ergonomia cognitiva e usabilidade. Autor de livros de referência como Design of Everyday Things ou Emotional Design: Why we Love (or Hate) Everyday Things, Don Norman chama a nossa atenção para as características do design que nos rodeia e ensina-nos a distinguir o bom do mau design de acordo com o quão transparente a sua função é para o utilizador.

Em Design of Everyday Things, Norman ensina-nos que até os objetos mais banais podem ser exemplos de um mau design. Um dos seus exemplos mais famosos fala de portas que são “mal desenhadas”.

Mas como é que uma porta pode ser mal desenhada? Quando é feia? Não. Uma porta mal desenhada é uma porta “enigmática”. Uma porta enigmática é uma porta que não sabemos como utilizar mal olhamos pra ela. Não sabemos se devemos puxar ou empurrar. 

Todos os objetos que nos rodeiam obedecem a estas normas.

Como é que Don Norman nos inspira?

O bom design, de acordo com Norman, é um design que é transparente quanto àquilo que é a sua função. Este princípio aplica-se da mesma forma a objetos, websites, apps de telemóvel, e aplicações de Facebook. A nossa prioridade número 1 é dar a entender, claramente, como é que os nossos produtos podem ser utilizados.

A isto se chama usabilidade.

Qual é a importância do bom design?

Como Norman diz neste video,  o bom design faz as pessoas felizes.

Maura Bouça

Comment