No final de agosto, a Worten lançou um passatempo que fez com que muitos lessem, pela primeira vez, a palavra “meme”. Isto fez com que se perguntasse, mais do que o normal, “o que é um meme?”. Em tom de regresso às aulas, aproveito este artigo para vos responder brevemente a esta pergunta.

MÉME OU MIME?

Antes de avançarmos para a explicação do conceito, há uma questão que deve ser tratada: como se pronuncia “meme”? Este tema é mais complexo e debatido do que possam pensar.

Em Inglês, a resposta já foi determinada, e houve até alguém simpático e dedicado o suficiente para gravar um vídeo dele próprio a pronunciar “meme” da forma correta.

Porém, em Português, a resposta não é tão simples. Originalmente, o termo surge de uma derivação da palavra “gene” (vamos ver porquê mais à frente), daí que, em Inglês, a pronunciação seja semelhante. Já em Português, a palavra “gene” tem uma entoação diferente (“gÉne”), pelo que, por essa lógica, o “meme”, em boa lusofonia, deve ser pronunciado “méme”.

O PRIMEIRO MEME

O termo “meme” foi cunhado por Richard Dawkins, biólogo e escritor britânico, que, no seu livro “The Selfish Gene” (1976), introduziu o conceito de meme como uma unidade de informação cultural que se propaga e evolui de cérebro para cérebro, da mesma forma que os genes se propagam e evoluem de ser-vivo para ser-vivo.

Richard_dawkins_at_the_protest_the_pope_rally_2010.png

O QUE É UM MEME?

Como é óbvio, quando Richard Dawkins cunhou este termo, ainda não havia a Internet como a conhecemos. Porém, de alguma forma ou de outra, o termo passou a ser utilizado no contexto deste fenómeno de replicação de imagens, vídeos ou expressões engraçadas que vemos na Internet.

Quando falamos em memes hoje em dia, geralmente referimo-nos a imagens, vídeos ou textos humorísticos que são replicados e disseminados rapidamente na Internet, normalmente com ligeiras alterações a cada instância.

Atualmente, existem tantos memes que é difícil escolher sequer meia-dúzia deles para ilustrar este artigo. A título de exemplo, destaco as gravatas de Donald Trump e o “dab”, ao qual Marcelo Rebelo de Sousa já se rendeu (mais do que uma vez). Na orla da atualidade, está, também, o “Shoot At Hurricane Irma”, que merece uma menção especial.

Para tudo sobre memes, existe o KnowYourMeme.com, um website fundado em 2008 dedicado ao estudo e documentação de memes e fenómenos virais na Internet. Sugiro que explorem o website para se familiarizarem com os memes mais populares do momento, e também para ficarem a conhecer alguns dos clássicos mais marcantes.

Nuno Antunes, Social Media Manager

Comment