Empresas como a Apple, a Ikea ou a Sony têm vindo a lançar novos produtos e novas formas de implementar estas tecnologias. Veja-se o exemplo da Apple: através do lançamento do iPhone X, esta apresenta uma nova forma de autenticação com reconhecimento facial nos seus dispositivos móveis. Embora ainda prematuro, este tipo de tecnologia pode ser utilizado em inúmeros fins.

No início de setembro, após os lançamentos do projeto Tango da Google e da sua plataforma ARCore, a Apple apresentou a sua nova plataforma que promete dar uma nova vida a este tipo de tecnologia. ARKit é a grande aposta da companhia em fazer chegar a tecnologia ao mercado, sendo a plataforma implementada diretamente no sistema operativo iOS. A parceria entre a Apple e a Ikea para o lançamento da nova app Ikea Place vai permitir aos utilizadores planear e desenhar várias divisões em sua casa. Com a implementação da plataforma ARKit nesta app, podemos visualizar vários produtos da companhia Ikea no ambiente da nossa casa.

Outras companhias, tais como a Sony, a Dell e a Microsoft, têm acompanhado e contribuído para a evolução destas tecnologias e continuam a lançar novos equipamentos, não só de VR mas também outros que combinam VR e AR. 

No campo da modulação 3D deixamos aqui uma nova ferramenta criada por uma parceria entre duas universidades inglesas, The University of Nottingham, UK e Kingston University, UK. Enquanto esta ferramenta permite a reconstrução facial em 3D através de uma simples imagem em 2D, a maioria dos sistemas já existentes requerem múltiplas imagens para completar esta tarefa, sendo que é considerada uma das mais complexas no campo da visão e gráficos computacionais (Computer Vision and Graphics).

Nuno Silva, Motion Designer

Comment