Quando publicamos conteúdos de outra conta de Instagram na nossa página, estamos a fazer um regram. Ao contrário do que acontece nas outras redes sociais, esta funcionalidade de partilha não está integrada no Instagram, pelo que esta ação, que deveria ser simples, acaba por requerer algum malabarismo.

Como fazer regram?

Atualmente, existem dezenas de aplicações para fazer regram, mas estas soluções têm as suas limitações. Alguns dos problemas possíveis incluem a obrigatoriedade de inserir marcas de água na imagem, o facto de levarmos com anúncios enquanto usamos a app, ou, simplesmente, a aplicação deixar de funcionar de um dia para o outro.

Felizmente, existe uma maneira de obter as fotos e vídeos que queremos de outras contas sem recorrer a aplicações externas:

1. Aceder à publicação no computador, usando o Google Chrome, por exemplo.

2. Clicar com o botão direito do rato na imagem e clicar em "Inspect" ou, em Português, "Inspecionar". Isto fará com que apareça uma nova janela do lado direito.

3. Nesta janela, fazer duplo na linha diretamente acima da que está selecionada por defeito. Este duplo clique abre essa linha e aparecem novas entradas.

4. Nesta nova entrada, procurar um link.

5. Clicar com o botão direito do rato no link e selecionar "Open in new tab" ou, em Português, "Abrir num novo separador".

6. Este passo faz com que a imagem apareça isolada num novo separador. Depois, é só clicar com o botão direito do rato na imagem e selecionar "Save Image As..." ou "Salvar Imagem Como..." e já está!

Faço notar que este método funciona à data de publicação deste artigo. Futuramente, é possível que alterações no Instagram venham a dificultar ou mesmo proibir a aquisição de fotos por esta via.

É legal fazer regram?

Os termos e condições do Instagram especificam que qualquer conteúdo publicado na plataforma é propriedade intelectual do seu autor. Deste modo, um outro utilizador não tem direitos de utilização sobre estes conteúdos.

Para contornar isto, basta pedirmos autorização expressa ao autor dos conteúdos, idealmente num formato que permita que a autorização fique registada e salvaguardada para sempre (como um comentário ou um e-mail), e quais as condições do regram.

Por exemplo, se a Wingman quiser partilhar uma foto minha no seu Instagram, bastaria deixarem um comentário nessa foto:

“Olá, Nuno. Adorámos esta foto! Podemos partilhá-la na nossa página? Naturalmente, identificamos-te na publicação para que os louros sejam teus. :)”

A isto, eu responderia simplesmente:

“Claro, malta. Obrigado pelo regram!”

E, assim, está dada a permissão para que a Wingman republique a minha foto!

Nuno Antunes, Social Media Manager

2 Comments