Esqueçam as abreviaturas, a falta de pontuação e as frases cortadas: o Twitter decidiu duplicar o limite de caracteres das suas publicações. Assim, passa a ser possível escrever mensagens até 280 caracteres, contrariamente aos 140 caracteres a que o Twitter habituou os utilizadores desde a sua génese.

Ao anunciar esta alteração, Jack Dorsey — chefe-executivo do Twitter — afirmou que "se trata de uma mudança pequena, mas um grande passo para nós; 140 caracteres foi uma escolha arbitrária com base no limite de 160 caracteres dos SMS”.

Esta nova medida estará disponível em todas as línguas, excepto chinês, japonês e coreano, uma vez que nestes idiomas é possível conter mais informação num único caracter. Os testes estão a ser feitos com um pequeno grupo de utilizadores e, caso tudo corra bem, será alargada aos 328 milhões de pessoas que utilizam esta rede social.

Como em todas as mudanças que acontecem na Internet, as opiniões dividem-se em prós e contras desta mudança. Enquanto uns rejubilam, outros manifestam a sua indignação por acharem que esta mudança desvirtua o conceito de uma rede social que sempre se caracterizou por ser simples e sintética nas suas publicações. Há ainda quem peça funcionalidades que considera mais úteis como, por exemplo, a possibilidade de editar tweets.

Esta medida afecta então a quantidade de informação, mas esperemos que não afecte a sua qualidade. Afinal de contas, o que seria do Twitter sem os tweets non-sense de Donald Trump ou as mensagens narcisistas de Kanye West?

Joana Esperança Andrade, Social Media Manager

Comment